• Paula Lima

Escrever a vida

Olá, pessoal, tudo bem com vocês?


Trazemos neste começo de semana mais uma sugestão para as crianças - e os adolescentes - fazerem em casa. Pensamos que, para aqueles que já escrevem, este é um bom momento para começar um diário.


A ideia é por no papel o que for importante para cada um: o que fizeram no dia, o que aconteceu de legal, o que não foi legal, como estão se sentindo, como resolveram algum conflito, músicas e programas que mais gostam etc. Não tem uma regra, a não ser reservar um horário do dia para refletir e escrever. Sugerimos a mesma coisa para os adultos da casa também!


[Viajar sem sair do lugar]

[Boa vizinhança]

[Em casa com as crianças]


Escrever ajuda a organizar e entender melhor pensamentos e sentimentos, funcionando tanto como válvula de escape nestes dias estranhos como oportunidade para amadurecer e se conhecer melhor. É uma maneira bem fácil de ajudar a cuidar da saúde mental neste momento em que todo mundo está tentando não pirar - garanto que ajuda a se sentir melhor! Ao mesmo tempo, claro, vira um registro de um momento que vai definir a vida de todos nós daqui para frente.


Caneta e papel são mais que suficientes para começar, mas listamos aqui algumas ideias de materiais para fazer um diário mais incrementado - além de escrever, também pode ser divertido usar cores, desenhos, lettering, colagens etc. Vamos lá:


  • um caderno ou fichário (ou, ainda, um caderninho que pode ser feito manualmente - a internet está cheia de ideias)

  • canetas, canetas e mais canetas, de muitas cores e tipos de ponta

  • lápis de cor

  • recortes de revistas e gibis: letras, ilustrações, imagens etc

  • cartões-postais

  • fotos

  • post-its

  • clipes

  • adesivos


Essas são apenas algumas sugestões, mas cada um pode usar o que quiser. Outras ideias que podem ser interessantes: fazer um diário digital, no celular ou no tablet, que pode ser escrito, em áudio ou até em vídeo. O que vale é o momento de reflexão e de verbalizar sentimentos, pensamentos, ideias etc.


Quem fizer conta pra gente depois? E, se quiserem postar nas redes, não esqueçam de marcar @colegiouirapuruoficial e usar a hashtag #isoladosejuntos.


Agora, vamos à nossa lista de livros que também são diários! Aliás, o aplicativo Bamboleio, que é uma biblioteca digital de livros infantis, está com o acervo liberado por 45 dias - são muitos títulos integrais de várias editoras legais em formato digital. Neste momento, é imperdível.



Diário de Pilar

De Flávia Lins e Silva, Pequena Zahar


Pilar é uma menina aventureira que, com a ajuda de uma rede mágica, viaja por vários lugares do mundo com seu amigo Breno e o gatinho Samba. As páginas dos livros da série são pautadas, como se fosse um caderno mesmo, e ali a Pilar conta tudo sobre suas viagens pela Grécia, pelo Egito, pela Amazônia. Como já dissemos antes aqui, os livros viraram desenho animado que passam NatGeo Kids de segunda a sexta, às 17h30 - uma boa também para assistir nestes dias.



Diário de um banana

De Jeff Kinney, V&R


Este aqui dispensa apresentações, certo? Grande campeã de empréstimos na biblioteca do Colégio, esta série é composta pelos diários do garoto Greg Heffley, que divide aqui seus dilemas e aventuras relacionados à família, aos amigos, à escola, às férias etc. Garantia de muitas risadas. E tem um canal no YouTube, já deram uma olhada?




Diário de Blumka

De Iwona Chmielewska, Pulo do Gato


Misto de realidade e ficção, este diário da menina Blumka conta como era a vida de crianças judias que moravam num orfanato em Varsóvia antes do início da Segunda Guerra. As crianças eram cuidadas e educadas pelo dr. Korczak, que desenvolveu a 'pedagogia da alegria", com base "no amor, na compreensão, na solidariedade e no respeito à infância". Para leitores mais experientes, é emocionante.



#isoladosejuntos #diário #escrever #emoções