top of page
  • Maysa Rocha

Selvagens e domésticos: os animais de estimação do poeta Capparelli

Atualmente, o 5º ano está explorando as profundezas dos versos fascinantes de Tigres no Quintal, do poeta Sérgio Capparelli. O título é uma coletânea de poemas escritos sobre infância e para a infância que brincam com a ludicidade do alfabeto e com as coisas da vida cotidiana.



Sobre o autor: Quem é Sérgio Capparelli?

Sérgio, filho de um caixeiro-viajante, nasceu em Uberlândia, Minas Gerais e mora há muitos anos no sul do país, em Porto Alegre, onde lecionou na Universidade Federal do Rio Grande do Sul até sua aposentadoria. Sérgio fez da comunicação seu projeto de vida, seja em sua área de atuação como jornalista e professor universitário ou através dos livros de literatura para jovens e crianças.

Recebeu cinco vezes o prêmio Jabuti, além de suas obras terem recebido o Selo de Ouro e a indicação de Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).


Principais livros do autor:

  • Boi da Cara Preta;

  • O Velho que Trazia a Noite;

  • Os Meninos da Rua da Praia;

  • As Meninas da Praça da Alfândega;

  • Vovô fugiu de casa;

  • 33 Ciberpoemas e uma Fábula Virtual.

  • Tigres no quintal.



Principais prêmios: 

  • 1981, 1982, 1984, 1989, 1995 - Selo de Ouro Altamente Recomendável para Livro Infantil, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ);

  • 1982, 1995 - Prêmio Jabuti de Literatura Infantil, pela Câmara Brasileira do Livro;

  • 1983, 1989, 1999 - Prêmio APCA de Literatura Infantil, pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA);

  • 1983 - Prêmio Jabuti em Ciências Humanas, pela Câmara Brasileira do Livro;

  • 1991 - Láurea de Excelência, Universidade de Montreal, Canadá;

  • 1995, 1997 - Prêmio Odilo Costa, Filho - Poesia para Crianças, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ);

  • 1995, 1996, 1997, 2000 - Prêmio Açorianos de Literatura Infantil, pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre;

  • 1995 - Prêmio Açorianos de Literatura Infanto-Juvenil, pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre;

  • 1996 - Lista de Honra da International Board on Books for Young People (IBBY);

  • 1997 - Prêmio Monteiro Lobato de Tradução, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ);

  • 1999 - Prêmio Luiz Beltrão de Ciências da Comunicação, na categoria Maturidade Acadêmica, pela INTERCOM - Sociedade de Estudos Interdisciplinares da Comunicação;

  • 2000, 2001, 2002, 2004 - Láurea Altamente Recomendável, pelos livros "A Árvore que Dava Sorvete" (2000), "Um Elefante no Nariz" (2001), "Poesia Visual" (2002), "111 Poemas para Crianças" (2004), pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ);

  • 2005 - Prêmio Jabuti de Literatura Juvenil, pela Câmara Brasileira do Livro.


Tigres no quintal 

É uma das principais obras de Sérgio que combina poesias ricas e diversificadas de diversos autores - como Mário Quintana, Garcia Lorca, Goethe e Fernando Pessoa - além de sua própria criação literária. O livro explora uma variedade de temas e formas poéticas, brincando com ritmo, som, e a visualidade das palavras na página. Animais, objetos e elementos na natureza são animados através de rimas ricas e jogos de palavras, enquanto o livro também inclui traduções pelo próprio Capparelli de poetas de várias nacionalidades. Além disso, as ilustrações de Orlando Pedroso adicionam uma camada visual que complementam os textos. A obra não só entretém, ela também promove uma experiência lúdica que incentiva a criança a explorar o lado criativo da linguagem, oferecendo liberdade imaginativa e prazer no pensar. Veja abaixo dois poemas, o primeiro traduzido do chinês e o segundo, uma produção autoral de Sérgio.


Outono sobre o rio, Liu Ta-Pai - China 
Apesar de muito cansados,
Os pássaros que voltam ao ninho
Trazem nas costas o sol poente.

As asas inclinadas
Deixam cair o poente dentro do rio 
E as plantas aquáticas, de pendões brancos,
Tingem-se de um clarão vermelho.

Relâmpago
O meu cachorro Relâmpago 
Acordou com sarampo.

Veio Dona Manuela:
Deve ser varicela!

E depois Dona Dora:
Para mim, catapora!

E dona fabíola:
Mais parece varíola!

Por fim, a veterinária: 
Disparate, disparate,
O cachorro está manchado
Com o molho de tomate 

Para saber mais sobre clique nos links abaixo e acesse conteúdos interessantes sobre a vida e obra de Sérgio Capparelli:


Escute a narração do poema Tatu, disponível no livro 111 poemas para crianças (L&PM, 2008) feita pelo Programa Escrevendo o Futuro.




43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page