• Gabriela Traversim

Coraline e o mundo secreto... da literatura!

Clubes do livro são mais comuns do que imaginamos: pode ser um clube de assinaturas em que recebemos livros em casa ou encontros com amigos para falar sobre as leituras atuais. Já vimos várias referências de clubes em filmes, séries e nos próprios livros. O clube do livro "A arte da palavra" surgiu muito timidamente, no meio do isolamento social, e chegou ao final de mais um ciclo de leituras nesta semana que findou. Agora, estamos com projeções para as próximas leituras e aventuras literárias.



Chegamos ao fim de um ciclo de leituras no dia 24 de junho. O clube do livro "Arte da Palavra” discutiu o livro Coraline, escrito por Neil Gaiman em 2002, e que faz um grande sucesso entre os jovens leitores, principalmente por sua adaptação cinematográfica, em stop motion. Para encerrar o encontro, preparamos uma surpresa para os alunos, decoramos o auditório e assistimos à animação para comparar as linguagens dessas duas mídias e pensar em novas leituras para o segundo semestre.

Ao longo do ano, nos encontramos às sextas-feiras para discutir os capítulos do livro e cada um dos integrantes possuía uma função nas discussões: em algum momento, alguém seria o mediador e faria o intermédio da leitura e das conversas entre os participantes; o seletor ficou responsável por selecionar trechos da leitura e lê-los em voz alta, destacando pontos importantes no texto. O questionador teve como responsabilidade trazer situações provocativas, que nos fizessem refletir e debater o texto. O artista trouxe alguma produção artística com base no texto: tivemos colagens, desenhos, marcadores de páginas e cada um usou de suas habilidades artísticas para representar o capítulo lido. O mago fez destaque de palavras: desconhecidas, bonitas, difíceis e engraçadas que encontrasse ao longo do texto, além de seus significados. E o conector preparou a conexão da obra com a realidade. Ao final de cada encontro, os papéis eram trocados de forma que todos pudessem ter papéis diferentes em cada debate.



O livro fez bastante sucesso com os alunos que participaram do clube. Apesar de ser uma literatura fantástica e que alguns até comentam sentir medo da obra, por sua temática sombria, as discussões sempre se pautavam na perspectiva positiva e de como Coraline Jones desafiou todos os seus medos e passou por obstáculos para estar com sua família de verdade.

Assim, como a epígrafe da obra, os alunos perceberam que basta ter vontade de ultrapassar esses entraves e que a coragem sempre deve prevalecer.

“Os contos de fadas são mais do que reais: não porque nos dizem que os dragões existem, mas porque dizem que eles podem ser derrotados” (G.K. Chesterton).

Pôster da animação de Coraline, dirigido por Henry Selick.


Como o livro foi adaptado para o cinema, em 2009, nada mais justo que assisti-lo no último encontro do Clube. Para isso, fizemos uma sessão de cinema aberta, para aqueles que estavam interessados em assistir ao filme e conhecer o Clube do Livro, no auditório do Colégio. Além da decoração tematizada, produzimos chaves semelhantes à chave que Coraline encontra no livro, para transportá-los para outro universo: o fantástico mundo da literatura. Deste encontro, novos integrantes surgiram e sugestões de livros para os próximos encontros também. Quem sabe, no próximo encontro, você também estará conosco? Basta abrir a porta e se aventurar pelo mundo da literatura.


Registros do último encontro do Clube do livro, realizado no dia 24/06, no auditório Uirapuru.

88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo