• Dalila Queiroz

As possibilidades de sonhar!

Que os livros têm o poder de nos transportar para lugares inimagináveis e incríveis já sabemos, mas e um mapa? O livro escolhido para esta semana é uma novidade no acervo da biblioteca e apresenta as experiências de um menino que, em condições muito precárias de vida, descobre novas possibilidades e experiências a partir da leitura de um mapa.


O livro Mapa de sonhos, escrito por Uri Shulevitz, conta a história de um menino refugiado que encontra em um mapa um meio para escapar da fome e da miséria. Mapa este que seu pai comprou com o último dinheiro que tinha em vez de comprar pão para alimentar a família, que esperava ansiosa pela volta do pai do mercado.

Vivendo em um país estranho, compartilhando um pequeno quarto com pessoas estranhas, sem brinquedos ou livros e, o que é pior, sem comida, o menino encontrou naquele imenso mapa colorido a escapatória para um mundo de lugares exóticos, divertidos e fascinantes. Nesses lugares, ele conseguia esquecer os horrores de uma guerra e de uma vida miserável, proporcionada pela guerra.

No livro ele narra toda sua trajetória de fuga, lugares pelos quais passou em suas incríveis viagens ao mundo da imaginação. O garoto passa por desertos, praias, montanhas geladas, templos com esculturas fascinantes, pomares com muitas frutas e água fresquinha e uma cidade com arranha-céus a perder de vista, tudo isso sem sair do pequeno e quarto.

Se no começo do livro o menino ficou chateado com o pai porque ele trouxe um mapa em vez de comida, no final ele o perdoou pela escolha, pois foi aquele imenso mapa colorido que o fez se encantar e, de alguma forma, ficar longe da situação que estava vivendo.

Este é daqueles livros lindos, cheios de cores e muitas emoções. É o olhar de uma criança inocente que tenta a todo custo escapar daquela vida cruel através de sonhos, imaginação e encantamento e cria, assim, possibilidades para lidar com o desconhecido, o medo, a fome e a miséria, tentando buscar a todo custo uma solução para seus problemas através do imaginário.



Quando lemos a nota do autor, percebemos que aquele menino da história trata-se dele mesmo, já que, quando com apenas quatro anos de idade, se viu obrigado a abandonar sua cidade natal, Varsóvia, na Polônia, fugindo da guerra. Junto com seus pais, deixou tudo para trás e morou em vários lugares, como União Soviética, Ásia Central, Paris e Israel , até se estabelecer nos Estados Unidos.

Ele conta que, quando estudava em uma escola em Paris, ganhou um concurso de desenho, o qual ele atribui ser seu primeiro sucesso artístico. Hoje, Uri é autor e ilustrador de livros infantis, começou a escrever em 1963 e já ganhou vários prêmios, como a Caldecott Medal e duas menções honrosas. Ele dedicou esse livro a seu pai, que o presenteou com um mapa quando era criança e vivia os períodos difíceis mencionados.

Não tem como lê-lo sem se emocionar; é uma leitura que traz reflexões, superação e empatia pela história contada e nos faz olhar com outros olhos para Uri e para muitas outras crianças, que também vivem ou já viveram situações de dificuldades, sendo refugiados ou não.


gif

104 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo