• Vinicius Biazotti

O que você espera do futuro?

Atualizado: 25 de ago.

Quem é mais velho deve se lembrar do medo que tomou conta da população na virada do século 20 para o século 21. O novo século prometia inovações tecnológicas, mudanças do comportamento social e novas perspectivas para a humanidade. Hoje, estamos em 2022 e ao olharmos para o passado, esse medo nos parece bobo e insignificante. Estamos vivendo o futuro, mas novas angústias despontam no horizonte. Dilemas sociais que sondam a humanidade ano após ano e que despertam uma insegurança, a cada incerteza que nos é apresentada. No texto de hoje, vamos mergulhar em “21 lições para o século 21”, no livro homônimo do professor israelense Yuval Noah Harari e tentar solucionar estas incertezas da vida humana.



É bem provável que você, assim como tantas outras pessoas ao redor do globo, esteja repleto de dúvidas em relação a seu futuro. É bem provável que o medo, a angústia e a confusão, também, sejam sentimentos que vêm lhe acompanhando em seu dia a dia. Tal situação é justificável, acabamos de vivenciar uma pandemia e, mesmo em meio a este cenário, o mundo não parou, suas mudanças continuaram, ainda continuam e haverão de continuar.

Os avanços tecnológicos, bem como, o constante aprimoramento da inteligência artificial (IA) ameaça deixar diversos trabalhos obsoletos no futuro, num piscar de olhos. É muito fácil ficar para trás e a IA é, de longe, mais preocupante em outros cenários que o mercado de trabalho em si. As mudanças climáticas seguem seu curso. Alguns especialistas já preferem classificar uniformemente a situação ambiental como “crise climática”, nos levando a imaginar em como estará o mundo e o seu clima daqui dez ou vinte anos. Dentro do pacote de instabilidades há, ainda, as atuais e as futuras possíveis guerras e outros conflitos políticos.

Além de tais questões em escala macro, ainda temos a nossa individualidade, nossos próprios problemas a serem resolvidos. Dilemas a serem entendidos e uma vida toda para viver. Mas como viver plenamente em pleno século 21 com tantas incertezas e novidades que nos cercam?

É isso que Yuval Noah Harari tenta responder em seu livro “21 lições para o século 21”, mas, afinal, será que ele realmente consegue ter êxito nessa resposta?


Ao acompanharmos Harari em nossa leitura, ele nos dá algumas dicas, e pontos a serem refletidos, que acabam por funcionar como lupas que ampliam nossa visão sobre diversas questões globais que se encontram misturadas em um emaranhado minúsculo de informações e confusões. Depois de nos fornecer a lupa, ele nos empresta seu filtro, dando-nos instruções para verificarmos, por conta própria, o que realmente importa em meio a esse mar de informações. É nesse ponto que o livro realmente nos oferece a maior de todas as 21 lições.

O Graal apresentado nas escrituras deste livro, já em suas últimas páginas, nos convida a encontrar a verdade de nossa natureza. Nos chama para uma vida mais imersiva e contemplativa, que só poderá ser alcançada ao explorar as profundezas nebulosas de nossa mente. Harari nos mostra que não importa a complexidade dos conflitos e das questões que se apresentam no mundo, uma boa parte delas, se não a maioria, foram engendradas e são continuadas pelas ações e intenções humanas. Disrupção tecnológica, guerras, crise ecológica e, até mesmo, o valor do capital são invenções humanas, de humanos que vivem num mundo de significados e cultura. Tudo é atribuído ou imposto por nós, num vasto e contínuo sistema de replicação, informação e normas. No entanto, nada disso importa ou nada poderá ser resolvido se não encontrarmos a nossa verdade.

A verdade, para o autor, é o elo que une a nossa natureza, a nossa essência humana que acaba por funcionar como uma barreira, uma corrente que nos prende no caminho de nossa jornada, nos impedindo de resolver problemas e conquistar nossos objetivos, sejam eles quais forem. Tal verdade é o sofrimento, que todos nós sentimos e somos capazes de sentir. Não importa quem você seja ou onde você esteja, com quem você viva ou o quão bem-sucedido você possa ser, se está em sofrimento você não viverá ou desfrutará de nada disso, quem dirá ajudar ou resolver grandes questões globais.

Assim como tantos outros adeptos ao redor do mundo, Harari cita a meditação Vipassana como método para olhar para si e melhor entender a natureza da realidade. Se olharmos para nós com mais atenção, com mais sabedoria e dedicação, quem poderá questionar a nossa verdade? Quanto melhor nos conhecermos não serão os algoritmos que irão ditar as regras e nos dizer do que mais gostamos. Não serão as Fakes News que irão nos informar e, na certa, não serão as ameaças do mundo que irão nos amedrontar e impedir nossa capacidade de ação frente aos problemas, minando a nossa esperança da transformação de um mundo melhor.

Voltando à nossa pergunta: “Mas como viver plenamente em pleno século 21 com tantas incertezas e novidades que nos cercam?”. Talvez Harari não tenha essa resposta ou ninguém no mundo realmente a tenha, mas, sem dúvidas, ele encurta o nosso caminho até ela.


Outros livros do autor, Yuval Noah Harari disponíveis na biblioteca.



Referência:

HARARI, Yuval Noah. 21 lições para o século 21. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.



99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo