• Paula Lima

O criador da Mafalda em 10 curiosidades

A Mafalda todo mundo já conhece, né? A menina de humor sarcástico que questiona os rumos da humanidade e as atitudes dos adultos foi criada nos anos 1960 pelo cartunista Joaquín Salvador Lavado Tejón, o Quino, que faleceu no último dia 30 de setembro, aos 88 anos.


Quino e a escultura da Mafalda no bairro de San Telmo, em Buenos Aires

Nascido em Mendoza, na Argentina, ele era filho de espanhóis da Andaluzia e descobriu com um tio, que também se chamava Joaquín e era ilustrador, a paixão pelo desenho, quando tinha apenas 3 anos de idade. Entre esse primeiro contato com a ilustração e o lançamento da personagem que o consagraria se passaram quase 30 anos.


Mafalda e sua turma ficaram tão famosos que seu “pai” se tornou um dos mais importantes ilustradores de língua espanhola. Aqui na biblioteca o sucesso se confirma: sempre chega alguém querendo emprestar um livro da Mafalda, que aqui no Brasil são publicados pela editora Martins Fontes.


Em homenagem ao Quino, o Blog listou 10 fatos curiosos sobre ele e sua obra (segundo o jornalista Daniel Samper Pizano, em Toda Mafalda, Ediciones de la Flor, 1993):


1) Mafalda parece uma revolucionária desde o nascimento, mas a verdade é que ela foi criada como encomenda publicitária de uma marca de eletrodomésticos chamada Mansfield. A empresa queria fazer uma tirinha com personagens que começassem com “m” para publicar nos jornais - que perceberam a publicidade disfarçada e se recusaram a veicular a peça. Quino engavetou a produção, até que um amigo, editor de uma revista, pediu para publicar uma das tiras em 29 de setembro de 1964.


2) Quino era uma encarnação do personagem Felipe: muito tímido, amável, introvertido. Falava baixo. O próprio cartunista reconheceu que o menino era o personagem com quem mais se identificava.


3) As tirinhas que se passam na escola foram inspiradas nas lembranças escolares do próprio autor.


4) O personagem Manolito foi inspirado em um amigo que era padeiro no bairro de San Telmo, em Buenos Aires, e Guile, em um sobrinho flautista.


5) Seu apelido veio de: Joaquinito, Quinito, Quino.


6) Quando era criança, sua mãe uma vez o pegou desenhando na mesa da sala de jantar, que era clara. Ela ficou brava, mas não muito. Os dois combinaram que ele poderia desenhar na mesa desde que, depois, lavasse com água e sabão. Assim ele desenvolveu a vocação para o desenho e para a limpeza (!).


7) Ele usava muito jeans e detestava gravatas.


8) As tirinhas de Mafalda e seus amigos, que começaram semanais, passaram a ser diárias a partir de março de 1965, tamanho o sucesso que fizeram. Nas palavras do próprio Quino: “Era um trabalho enorme, porque eu preciso de tempo para amadurecer as ideias. Eu nunca teria acreditado que ia aguentar dez anos desenhando a Mafalda”.


9) Em junho de 1973, Mafalda e sua turma fizeram sua última aparição diária em um jornal, ainda que tenham feito algumas participações em ocasiões especiais por motivos humanitários.


10) Mafalda completou 56 anos em 2020. Um dia depois, Quino faleceu.


Na sequência da morte do artista, cartunistas como o também argentino Ricardo Liniers, criador das tirinhas Macanudo e do livro Escrito e desenhado por Enriqueta (2017, V&R), e Maurício de Souza publicaram as ilustrações abaixo em homenagem ao mestre:




Daqui, nós dizemos junto: obrigada, Quino <3