• Gilliale de Souza

Abra o bico, Professor: Poesia brota em árvore?


Autoria de Gilliale de Souza, professor de Inglês do Fundamental I e Lively Bird, graduado em Letras e mestre em Estudos Literários pela Unesp.



Você já reparou na porção de cantigas e versos que aprendemos na infância e durante toda nossa vida? São cantigas de roda, parlendas, trava-línguas e uma infinidade de músicas populares que dão harmonia e simbolizam momentos importantes da nossa cultura além de serem, em sua essência, exemplos de poesia.


Desde muito cedo, vamos percebendo que podemos encontrar traços de poesia em diversos cantos e situações muito próximos a nós. São feriados nacionais, festas locais e até mesmo momentos mais familiares que trazem brincadeiras, danças e músicas muito características do nosso povo e, de alguma forma, nos transmitem alguma mensagem.


Seja no ritmo ou na metáfora, essas criações poéticas funcionam como uma “pulguinha” em nossa orelha e esperam que a gente não fique parado, como explica o poema de Sylvia Orthof:





Mas, afinal, o que é poesia? Além do gênero literário composto por metáforas, versos e rimas, a poesia pode ser compreendida como uma operação capaz de revelar nosso mundo e criar outros, segundo as palavras do crítico e poeta Octávio Paz. Isso é, o poema é uma espécie de texto que investiga um pouquinho nossos costumes e experiências e nos permite refletir e viajar para outros mundos a partir das nossas leituras, proporcionando momentos de puro conhecimento e viagem no conforto do nosso sofá.


Para essa viagem rumo ao mundo da poesia, sugerimos que vocês conheçam o livro “Árvore” do poeta João Proteti. Veja só!


Nascido no dia 3 de Agosto de 1952 em Andradina, São Paulo, o poeta João Proteti reside na cidade de Campinas, interior de São Paulo, e já publicou diversos livros de poesia infanto-juvenil com assuntos relacionados à natureza, ao meio ambiente e à preservação do nosso ecossistema. Dentre os seus títulos mais conhecidos, estão “Bicho bonito, bicho esquisito!”, “Galante”, “Tenho um abraço para te dar” e “Árvore”.


O livro “Árvore” foi publicado pela primeira vez em 2014 e reúne cerca de 20 (vinte) poemas com ilustrações do próprio autor que falam sobre a importância das árvores para a nossa existência e manutenção do ecossistema global.


As ilustrações do autor e os títulos dos poemas vão indicando a delicadeza com que cada texto aborda tais temas e como a leitura pode ser feita a partir de outros elementos contidos nas páginas do livro.

Um dos poemas mais conhecidos desse livro se chama “Flores sendo”. Dá uma espiada:


Logo ao abrirmos a página, nos deparamos com uma árvore cheia de passarinhos e o título “flores sendo” que pode soar como “florescendo” quando lido rapidamente. Depois, temos os versos que falam sobre a árvore que aguarda pela primavera enquanto passarinhos brincam de florescer por ela. Tudo na página parece estar conectado de alguma forma, não é mesmo? Ilustração, título e poema formam uma espécie de conjunto inseparável para entendermos a mensagem do poeta admirador das árvores.


Esse é o escritor João Proteti, um poeta que cuida das palavras e das imagens dos seus poemas e, mais do que isso, se preocupa em conscientizar nossos pequenos leitores sobre a importância da natureza e de tudo aquilo que a cerca.


Vale a pena escalar por essa “Árvore” e também conhecer outros títulos do autor. O que acha?


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Referências

MARTHA, Alice A. P. Literatura Infantil: A Poesia. Disponível em: https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40361/3/01d17t10.pdf Acesso em 08 de Agosto de 2020.

ORTHOF, Sylvia. A Poesia é uma pulga. São Paulo: Atual, 1992.

PAZ, Octavio. O arco e a lira. Tradução de Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

PROTETI, João. Árvore. São Paulo: Cortez, 2014.