top of page
  • Dayan Marchini

Caminhos literários: uma conversa sobre literatura

A leitura é uma das atividades mais enriquecedoras e poderosas disponíveis para o ser humano. Ela é uma porta de entrada para novos mundos, ideias, conhecimentos e perspectivas. Através da leitura, podemos explorar tempos e lugares distantes, viajar sem sair do lugar e expandir nossos horizontes de maneiras que não seriam possíveis de outra forma. No texto de hoje, trouxemos uma entrevista com uma das pessoas mais leitoras do colégio, nossa coordenadora geral, Maura Bolfer. Acompanhe.


Dayan: Como começou seu contato com a leitura? Você se lembra do primeiro livro que leu?

Maura: O contato com a leitura se deu na primeira infância. Minha mãe era professora e em casa tínhamos muitos livros infantis. Não me lembro exatamente o primeiro livro que li sozinha, mas acredito ser alguma versão dos contos de fadas.

Dayan: Qual seu gênero literário favorito?

Maura: Gosto de gênero narrativo, por conta dos personagens estarem localizados em um tempo e em um espaço. Acabo me envolvendo com os personagens, com as situações vividas. Acredito que esses textos narram as alegrias, os desafios, os sonhos, as tragédias de personagens que se espelham, de um modo poético, à vida humana.

Dayan: Já começou algum livro e não terminou? Por quê?

Maura: Com certeza já comecei a ler livros e não terminei, ora pelo atropelo de outras atividades, ora pelo enredo da trama.

Dayan: O que é importante para você na escolha de um livro? Ou seja, o que te chama atenção em uma obra?

Maura: A indicação, de algum amigo ou alguma crítica literária, é um dos fatores mais importantes para a escolha; na sequência seria o autor e a sinopse do enredo. O design editorial é outro aspecto importante, o tipo da diagramação, a qualidade do papel, a encadernação, enfim, a qualidade editorial do livro.

Dayan: Você tem um escritor ou escritora favorito (a)?

Maura: Escolher um não é tarefa fácil... Aprendi a gostar de Guimarães Rosa, tenho me dedicado a conhecer um pouco mais de suas obras. Também me identifico muito com as narrativas de Elena Ferrante, Clarice Lispector, Cora Coralina e Lya Luft.

Livros e autoras citados por Maura ao longo da entrevista: na primeira linha, "A vida mentirosa dos adultos", de Elena Ferrante e Clarice Lispector. Na segunda linha, "Grande sertão veredas, de Guimarães Rosa", "As cocadas", de Cora Coralina e Lya Luft. Na terceira linha, a Tetralogia Napolitana, também escrita por Elena Ferrante.


Dayan: Na sua opinião, qual o papel do ambiente escolar na formação leitora?

Maura: Penso que a formação leitora é uma das maiores responsabilidades da escola. É o desenvolvimento da habilidade leitora que "abre as portas" para o conhecimento, possibilitando a leitura de mundo, a consciência de outros modos de ser e existir no mundo, a participação dos alunos na vida em sociedade, com vistas à transformação sociocultural.

Dayan: Para finalizar, se fosse indicar uma leitura que considera indispensável, qual seria?

Maura: Hoje ficaria com "Grande sertão: veredas", de Guimarães Rosa. Estou relendo.

É com grande prazer que finalizamos aqui, nossa entrevista de hoje. Lembrando que a leitura não deve ser apenas um exercício intelectual. Ela também pode ser uma experiência emocional, capaz de despertar empatia, compreensão e conexão com as experiências de outros seres humanos, além de ser jornada infinita de descoberta e crescimento pessoal, que nos convida a explorar os limites do conhecimento e da sociedade.

E você? O que está lendo?

Maura Bolfer: coordenadora geral do Colégio Uirapuru e uma leitora assídua.


76 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page